Materiais, suas propriedades e usos na Química 2

Olá pessoal hoje o demonstre traz um trabalho onde retrata do nosso dia a dia de acordo com o nosso tempo, com base no uso de químicas, e nesse post vamos trabalhar com o “Materiais, suas propriedades e usos na Química”.

Onde vamos mostrar o modo de se relacionar das pessoas baseada em práticas químicas, que demonstram como estão se passando.

Materiais, suas propriedades e usos na Química

Os materiais são de diferentes tipos que podem ser usado no nosso dia a dia, que são feitos com relações a química com diferentes transformações. As propriedades dos materiais são de acordo com as suas formações, que não podem mudar.

Os objetos que nos cercam são compostos dos mais variados materiais. Cada um com uma característica que o faz ser aceitável para aquela função.

Propriedades de materiais

As propriedades dos materiais se dividem em específicas e gerais.

Resultado de imagem para Propriedades de materiais

As propriedades gerais são características comuns em quase todas as substâncias, já as específicas dizem respeito a uma ou um pequeno grupo de substâncias.

Propriedades gerais

Extensão: é todo o espaço ocupado pela matéria.

Inércia: É uma propriedade responsável por preservar o movimento ou repouso da matéria uniforme e reto. É importante saber que quanto maior for a massa, maior será a inércia, pois a massa é considerada a medida da inércia.

Impenetrabilidade: Essa propriedade diz respeito ao fato de que, dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo.

Divisibilidade: diz respeito a divisão de partículas pequenas da matéria, sem que ela perca suas características.

Compressibilidade: Essa propriedade diz respeito a diminuição do volume de um corpo. Os gases são os mais fáceis de serem comprimidos.

Propriedades Específicas

A cor é percebida pela visão, ex.: a mata é verde.
O brilho também é percebido pela visão, ex.: metal polido, por refletir a luz.
O sabor é percebido pelo paladar, ex.: o açúcar é doce.
O odor é percebido pelo olfato, ex.: á água é inodora.

Vídeo sobre Propriedades de materiais:

Estados físicos de materiais

Fases ou estados da matéria são conjuntos de configurações que objetos macroscópicos podem apresentar. O estado físico tem relação com a velocidade do movimento das partículas de uma determinada substância. Canonicamente e segundo o meio em que foram estudados, são quatro os estados ou fases considerados: Sólido, Líquido, Gasoso Plasma.

Resultado de imagem para Estados físicos de materiais

Outros tipos de fases da matéria, como o condensado de bose-einstein ou o supersólido são estudados em níveis mais avançados de física. As características de estado físico são diferentes em cada substância e dependem da temperatura e pressão em que ela se encontra.

Vídeo sobre Estados físicos de materiais:

Mudanças de estado

Os estados físicos da matéria são tidos como o estado de agregação da mesma. São influentes no comportamento dessa matéria em determinada reação, e estão classificados em três tipos:

Resultado de imagem para Mudanças de estado

Sólido: é o mais estável, nele as moléculas estarão dispostas uma junto da outra, sem agitação. Líquido: neste, as moléculas já se encontram mais desorganizadas e com certa agitação. Gasoso: é o estado mais instável, as moléculas se dispõem distantes, desorganizadas e com movimento intenso.

Vídeo sobre Mudanças de estado:

Misturas: tipos e métodos de separação

Um processo de separação é um processo que permite separar componentes de uma mistura, tanto em pequena escala, como nos laboratórios, quanto em grande, como na indústria química e diversas outras.

Resultado de imagem para Misturas: tipos e métodos de separação

Processos de separação de misturas

O processo de separação pode ocorrer de várias formas e o método a ser utilizado depende dos seguintes aspectos:

  • Tipo de mistura: homogênea ou heterogênea;
  • Natureza dos elementos químicos que formam as misturas;
  • Densidade, temperatura e solubilidade dos elementos.

Vídeo sobre Misturas: tipos e métodos de separação:

Substâncias químicas: classificação

Uma substância química pode ser classificada como pura ou mistura. Substâncias puras possuem características definidas e sempre se comportam da mesma maneira, como é o caso do ácido clorídrico (HCl), ácido forte presente no estômago humano.

Resultado de imagem para Substâncias químicas

Já as misturas são a junção de duas ou mais substâncias puras, como a água do mar ou a maionese e podem ser subdivididas em homogêneas ou heterogêneas.

Substâncias químicas: características gerais

Substância química é qualquer espécie de matéria formada por uma composição constante de elementos químicos, e que tenha propriedades físicas e químicas definidas. Por exemplo, a substância química água é um líquido à temperatura ambiente (25°C), de característica incolor e inodora, composta por moléculas de H2O, que à pressão de 1 atm possui temperatura de fusão igual a 0ºC e de ebulição igual a 100°C.

Um mesmo elemento químico pode formar substâncias diferentes, dependendo de como estes elementos se organizam, ou com quais outros elementos se combinam, podendo se ligar com um isótopo ou com outros elementos, formando substâncias simples ou compostas.

Vídeo sobre Substâncias químicas: classificação e características gerais:

Metais

Os metais puros geralmente não apresentam todas as características necessárias para serem aplicados na fabricação de produtos utilizados na sociedade.

Resultado de imagem para Metais e Ligas metálicas

Sendo assim, surgiram as ligas metálicas, que são misturas de dois ou mais metais ou de um metal com outra substância simples por meio de aquecimento.

Ligas metálicas

Ligas metálicas são formações de alguns metais que se formam junto  a outros tipos de metais para formar o metal desejado, como é o exemplo do aço: Formado pela mistura de aproximadamente 98,5% de ferro, 0,5 a 1,7% de carbono e traços de silício, enxofre e oxigênio.

Vídeo sobre Metais e Ligas metálicas:

Ferro, cobre e alumínio

O alumínio é um metal extraído da bauxita (A^2O3 hidratado), por eletrólise do A12O3 fundido. O ânodo usado na eletrólise é de carvão; o oxigênio liberado no ânodo combina-se com o carvão, fornecendo CO.

Resultado de imagem para Ferro, cobre e alumínio

Em fios condutores de eletricida-de. Em utensílios diversos: panelas, lustres, etc. Em encanamentos. Sob forma de latão (liga: Cu + Zn) é utilizado na fabricação de pregos, parafusos, estatuetas, monumen­tos, etc.

Vídeo sobre Ferro, cobre e alumínio:

Ligações metálicas

Ligação metálica é uma ligação química de átomos caracterizada normalmente por um subnível eletrônico d completo e um s incompleto pelo qual os elétrons fluem livremente através de uma estrutura cristalina definida.

Resultado de imagem para Ligações metálicas

Exemplos de ligas metálicas

Aço Comum: liga metálica muito resistente composta de ferro (Fe) e carbono (C), utilizada nas construções de pontes, fogão, geladeira, dentre outras.

Aço Inoxidável: composta de ferro (Fe), carbono (C), cromo (Cr) e níquel (Ni). Diferente do aço comum, essa liga metálica não sofre oxidação, ou seja, não enferruja, sendo utilizada na construção de vagões de metrô, trens, fabricações de peças automotivas, utensílios cirúrgicos, fogões, pias, talheres, etc.

Bronze: liga metálica formada por cobre (Cu) e estanho (Sn) e utilizada na construção de estátuas, fabricação de sinos, moedas, etc.

Vídeo sobre Ligações metálicas:

Substâncias iônicas: características e propriedades

Os arranjos entre compostos iônicos formam substâncias iônicas, também chamadas de compostos iônicos.

Resultado de imagem para Substâncias iônicas

A união entre os íons acontece em consequência das forças de atração eletrostática, que ocorrem a todo o momento ao nosso redor, onde existem cargas elétricas de sinais opostos atraindo-se.

Vídeo sobre Substâncias iônicas: características e propriedades:

Ligação iônica

Ligação iônica é uma interação entre átomos na qual ocorre a perda e o ganho de elétrons, resultando em compostos com características e fórmulas bem particulares.

Resultado de imagem para Ligação iônica

Ligação iônica é o nome dado a uma das três formas como os átomos podem interagir entre si. As outras formas de interação entre átomos são a ligação covalente, que ocorre entre átomos de ametais, hidrogênios, ou ametal e hidrogênio, e a ligação metálica, a qual acontece somente entre átomos de um mesmo metal.

Vídeo sobre Ligação iônica:

Substâncias moleculares: características

As substâncias moleculares são aquelas que se formam quando átomos se ligam por meio de ligações covalentes, originando moléculas de número determinado. A ligação covalente pode originar também compostos em uma estrutura de rede com um número muito grande e indeterminado de átomos, que são macromoléculas.

Resultado de imagem para Substâncias moleculares propriedades

Tais substâncias são denominadas de compostos covalentes ou sólidos de rede covalente. Alguns exemplos desses compostos são: diamante (C), grafita (C), dióxido de silício (SiO2) e Carbeto de silício (SiC).

Propriedades

As substâncias moleculares não apresentam cargas livres e por isso são incapazes de produzir ou conduzir corrente elétrica São arranjos entre moléculas. Moléculas e, portanto a menor combinação de átomos que mantém a composição da matéria inalterada (os átomos se ligam por ligações químicas).

Vídeo sobre Substâncias moleculares: características e propriedades:

Ligação Covalente

Ligação covalente é uma ligação química caracterizada pelo compartilhamento de um ou mais pares de elétrons entre átomos. O nome ligação covalente surgiu em 1939.

Resultado de imagem para Ligação Covalente

Características dos compostos químicos formados por ligação iônica De uma forma geral, os compostos iônicos, isto é, substâncias formadas mediante ligação iônica, apresentam as seguintes características: São sólidos à temperatura ambiente.

teoria do octeto

A teoria do octeto ou regra do octeto fundamenta-se a partir da tendência de os átomos realizarem ligações de modo a preencherem completamente a camada mais externa possível com exatamente 8 elétrons: sendo essa a configuração eletrônica dos gases nobres, os elementos menos reativos da tabela periódica (justamente pela sua “estabilidade” perante os outros elementos).

Vídeo sobre Ligação Covalente:

Polaridade de moléculas

A polaridade das moléculas pode ser identificada de acordo com dois critérios: a diferença de eletronegatividade dos átomos e a geometria molecular.

Resultado de imagem para Polaridade de moléculas

A polaridade de uma ligação e de uma molécula está relacionada à distribuição dos elétrons ao redor dos átomos.

Geometria da molécula

A geometria da molécula interfere em como os elétrons estarão distribuídos nela e, consequentemente, na sua polaridade. Se a molécula for formada por três átomos ou mais, teremos que analisar cada ligação que é feita e a geometria da molécula.

Vídeo sobre Polaridade de moléculas:

Forças intermoleculares

As forças intermoleculares influenciam a química de muitas formas: Elas são diretamente relacionadas às propriedades como ponto de fusão, ponto de ebulição e a energia necessária para converter um sólido em um líquido ou um líquido em vapor.

Resultado de imagem para Forças intermoleculares

São importantes na determinação da solubilidade de gases, líquidos e sólidos em vários solventes. As demais são cruciais na determinação de moléculas biologicamente importantes, como o DNA e proteína.

Vídeo sobre Forças intermoleculares:

FIM

Chegamos ao fim do poste onde fala dos Materiais, suas propriedades e usos na Química, falando e explicando como foi feito até os dias atuais, assim tanto nos negócios quanto na vida pessoal. Se você gostou compartilhe nas redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.